Análise da cobertura de sites jornalísticos da América do Sul, Europa e Ásia sobre os povos indígenas atingidos pela UHE Belo Monte

Renata da Cruz Paes, Priscila Sanjuan de Medeiros Sarmento, Altem Nascimento Pontes

Resumo


Ao surgirem as primeiras repercussões da construção da Usina Hidrelétrica (UHE) Belo Monte, os povos indígenas se manifestaram continuamente contra o empreendimento. A imprensa acompanhou tanto o andamento das obras da Usina quanto as manifestações dos povos indígenas brasileiros em recusa à Usina. Diante disso, a pesquisa almeja investigar a visibilidade e representação desses povos em sites jornalísticos de maior circulação no Brasil e em outros 12 países estrangeiros. A amostragem se constitui de 54 matérias jornalísticas, publicadas entre 2005 a 2017. Por meio da Análise de Conteúdo (AC) de Bardin (1977), os resultados revelaram que os povos indígenas são descritos pelos jornais como “invasores” e “de menor capacidade”. Os jornais estrangeiros deram mais abertura a fala dos povos indígenas contra a UHE Belo Monte, do que os jornais brasileiros, que priorizaram o discurso do governo e dos interesses políticos.


Palavras-chave


Jornalismo Ambiental; Belo Monte; Sites; Amazônia; Povos indígenas

Texto completo:

PDF PDF (ENGLISH)


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/rbcc.v44i1.3387