Novos formatos, antigos discursos: representações do surf no cinema brasileiro (1991-2006)

Rafael Fortes, Victor Andrade de Melo

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os cinco filmes brasileiros lançados em circuito comercial e/ou festivais, entre 1991 e 2006, nos quais o surfe é o tema central: Manobra Radical (Elisa Tolomelli, 1991), Surf Adventures – O Filme (Arthur Fontes, 2001), Fábio Fabuloso (Pedro Cezar, Ricardo Bocão e Antônio Ricardo, 2004), Indo.doc (Leondre Campos e André Pires, 2006) e Tow In Surfing (Jorge Guimarães e Rosaldo Cavalcanti, 2006). O intuito é compreender as novas representações da modalidade, passada uma década do seu primeiro fluxo de crescimento no país (década de 1980). Ao final, conclui-se que, imersa em novas redes  comerciais, a prática profissionaliza-se definitivamente, ainda que procure manter, pelo menos nos discursos, valores típicos de seu período de estruturação.

Palavras-chave


Cinema. Surfe. Brasil. Cultura. Juventude.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/rbcc.v36i1.1674