A Estética Documental No Longa-Metragem Baile Perfumado

Micael Luz Amaral, Rogério Luiz Silva Oliveira

Resumo


O longa-metragem Baile Perfumado (1997), de Paulo Caldas e Lírio Ferreira introduz um encontro entre ficção e documentário. Propomos analisar a estética documental, mediante a câmera que percorre o espaço fílmico em diálogos metalinguísticos com a mise-en-scène. Apontamos a dimensão documental partindo das características híbridas dos gêneros e a presença dos fragmentos de imagens do bando de Lampião produzidas por Benjamin Abrahão em 1937.

 


Texto completo:

PDF